quinta-feira, 22 de novembro de 2012

E a vida de casada??

E AÍ GAROTADA!

Já estava morrendo de saudade de vocês!!! Sério mesmo, louca de vontade de contar como foi nosso momento mais especial,e acho que vocês também devem estar ansiosas(os), mas vou começar meus relatos do fim, respondendo a pergunta do título do post.
Palma, palma não priemos cânico! Não estou dizendo que casar é o fim de tudo! Quero dizer que ser casada é o fim (de finalidade) de todos os preparativos.
Primeiro, vamos explicar os motivos do sumiço:
- Fiquei um bom tempo sem Internet e não queria pedir pra ficar usando o computador da vizinha (irmã);
- O trampo está muito, muito corrido e eu chego exausta. Voltei de férias  com um monte de trabalhos atrasados, tendo que pagar horas para aproveitar os pontos facultativos de 16/11, 24 e 31/12 e tendo que cobrir as férias da minha colega de trabalho/madrinha;
- Parece que as famílias ficam mais e mais carente de atenção e eu ainda não tinha tido tempo para curtir minha mana;
- Curtir meu maridão, óbvio!!! rsrsrs
Mas acho que vocês vão sair ganhando com a espera, porque depois que o deslumbramento do dia 29/09/12 passou e a realidade veio, com suas dificuldades e desafios, meus relatos vão ser mais maduros (sem contar que já conversei com um monte de gente e ouvi um monte de histórias, opiniões, elogios e comentários sobre o nosso casamento).

Bem, agora que sou uma senhora, as perguntas que eu mais ouço agora são (acredito que seja unanimidade entre as recém casadas):
1ª - Como está a vida de casada?
2ª - Você já está cozinhando?
3ª - Quando vem os bebês?

Respostas:

1ª - Maravilhosa!!!!!! Quando me dei conta de que JÁ estava casada há quase dois meses, fiquei assustada: "Putz, como passou rápido!!!!" Bem, segundo Einsten o tempo é relativo. Quando estamos felizes, do lado de quem amamos, um mês parece um minuto e quando estamos com vontade de fazer xixi, um minuto parece um mês rsrsrsr
Eu pensei que esse negócio de "Vida de Casada" fosse um exagero dramático, mas é verdade e muda toda a sua rotina, sim... Principalmente, no meu caso, onde mamys fazia minha comidinha, lavava e passava minha roupinha, me botava na caminha quando eu capotava no sofá. Agora, essas responsabilidades são todas minhas e do meu marido. Ah... e também é difícil acostumar com a nova denominação: Marido... às vezes, escapole um Noivo, pro Henrique é mais fácil, porque entre os amigos dele, ele já soltava: "É, cara, a minha MUIÉ, blá, blá, blá..." huahuhahauha Tanta espera pra virar uma MUIÉ!!!!!!! huahauhauhauah é f#$@#$@$%da!!!! Mas graças a Deus, o Henrique é meu companheiro em todos os momentos e me ajuda muito nos afazeres domésticos...
Gente, e que coisa tensa que é fazer supermercado!!! Quando eu ia com a minha mãe, só precisava me preocupar com meu iogurte desnatado, meu shampoo e desodorante e meu pãozinho integral. Não é nada fácil pensar em sabão em pó, amaciante, e detergente, Bombril e só dava eu na fila do açougue com o celular: "Pai, qual tipo de carne é boa pra fazer bife?" É uma aventura!huahauhauha
Também nunca pensei que, na semana do meu aniversário, meu maior desejo fosse ter um guarda-roupa e uma mesa na cozinha! GISUIS, minha casinha estava num estado de caos: roupas espalhadas pelo chão misturadas com livros e presentes que não tínhamos lugar pra guardar, e minha irmã também precisava arrumar nosso antigo quarto com a cara dela e começou a tirar todos os meus sapatos... a cada caixa que eu trazia da Casa Grande, a cara de preocupado do Henrique aumentava, os cabides com as camisas sociais dele ficavam em cima da cama, e quando a gente precisava dormir ou comer eles iam para o chão, e aí caía comida no lençol e precisava trocar o lençol, e quando vieram montar o guarda-roupa os cabides dele foram para lá no varal. Gente, a cara do Henrique, quando via o monte de potes que ganhei no chá de cozinha e os meus sapatos era: "Meus Deus, onde eu vou guardar as minhas coisas?!"
Nós também temos as nossas diferenças, e estando juntos a maior parte do tempo, elas ficam bem aparentes: Eu adoro acordar cedo, ele detesta. Eu gosto de  arroz integral e pão integral e ele não gosta. Ele gosta de tomar suco ou refrigerante nas refeições e eu não gosto. Ele gosta de tomar banho antes do jantar, e eu não gosto porque, além de ficar com cheiro de fritura ou de alho, a comida esfria. Nós dois temos manias que irritam o outro e o exercício da tolerância nem sempre é fácil.
Ainda estou me acostumando com esta nova rotina, ir na feira, lavar roupa, passar roupa, planejar o que vou fazer de jantar.
Tivemos também que trocar a cama pesadona de lugar pra montar o guarda-roupa, acertar algumas tomadas e extensões aqui em casa, regularizar nosso título eleitoral, trocar alguns presentes e comprar coisinhas que faltaram, como o ventilador (está sendo tão útil e ninguém lembrou de dar).
Mas volto a afirmar: mesmo com toda a correria, todo o trabalho e todo o cansaço, casar é muito bom e estar casada é melhor ainda. Mais dia, menos dia eu iria ter que sair da casa dos meus pais, conquistar minha independência e assumir todas essas responsabilidades. Por que não fazer isso com uma pessoa que me ama, me apoia, me ajuda e que também cuida de mim? São rotinas novas, mas o gostoso é descobrir as coisas juntos e fazer as coisas mais chatas com amor. Sempre.

2ª - Sim, sim sou eu que faço a comida, apesar de morar no fundo da casa da minha mãe, não vou filar a boia na casa da vizinha, não. E olha que estou me saindo bem!!!! =D (orgulho) o Henrique não reclamou não, nem falou que estava com saudade da comidinha da mamãe (só de uma sopa meio salgada que eu fiz e ele precisou tomar a sopa junto com refrigerante, haha, mas essa daí até eu achei ruim =P). Minha sogra até falou que parecia que ele estava mais gordinho. Bem, acho que ele engordou um meio quilo, mas engordou!
Cozinho feijão, arroz, já fiz sopa, carne de panela, bife e frango grelhado, faço salada, couve refogado, suco. Eu nunca fui muito de cozinha, não, mas acho que é porque minha mãe me intimidava um pouco. E pra vocês que também não são muito fãs de cozinha, dicas úteis para a lista de presentes: panela elétrica de arroz, frigideira com teflon e bordas altas, panela de pressão pequena e um grill. Não tem como errar, são uma mão na roda!

3ª - Essa, depende da pessoa que pergunta: Pro pessoal lá da EMDURB, eu faço cara feia e bato na madeira. Pra minha mãe e tias, eu falo "Not babies". Pra minha sogra, eu até já falei "Como que eu posso ter bebês, sem antes viajar pra Europa?!?!?! rsrsrs", mas geralmente eu falo assim "Ah... se vier, será muito bem vindo, com todo o amor do mundo. Mas enquanto eu puder evitar..." Aí já tem tio que acha que só porque eu engordei, já voltei grávida da lua de mel. Aff ¬ ¬ um saco! Parece que a vida tem que seguir o padrão namorar-casar-ter o 1º filho-ter o 2º filho. Ninguém me pergunta: "E aí, já estão planejando onde vão comprar o apartamento de vocês? Pra onde vocês irão viajar agora? Vocês vão fazer outra faculdade?" Bom, por enquanto acho que a nós, com 26 anos, somos muito novinhos para sermos pais. Quem sabe quando tivermos 33...

Ah... também esperei um pouco pra fazer os relatos, porque queria fazê-los com as fotos oficiais do casório!!!!! E depois de ver, rever, me emocionar, babar, chorar, fazer cópias para as mães corujas dos noivos e escolher as fotos do álbum, eu vou dividi-las com vocês, não sumo mais não tá. Mas agora, eu vou mimir que tenho que acordar hoje às 05:30 pra trampar.

Vou deixá-los com uma foto nossa acordando tarde no domingão, pra mostrar que a gente está vivo e pra deixar vocês curiosos com o painel ao fundo.

Ó: tem a gente de noivos com a avó do Henrique e a família no nosso casamento civil.


Besitos

P.S.: Também mudei o visu e cortei o meu cabelinho! Não aguentava mais aquele cabelo grande... Aff...