terça-feira, 26 de outubro de 2010

Fazendo planos: definição da data

OLÁ LEITORES!

Reconheço que no começo eu não botava muita fé mesmo porque eu reconhecia as limitações do Henrique e, principalmente, as minhas! Mas a vontade de ficar junto era maior e maior, mas ainda tinha o pé atrás... Aí pra testar se era sério mesmo ou só fogo de palha eu soltei: "Minha mamãe nunca vai deixar eu sair de casa sem casa e sem casar, NO CIVIL E NO RELIGIOSO, viu?!?!?" e eis que fomos surpreendidos mais uma vez: "Ah deixa arder, Sol! Vai ser divertido!Não vejo a hora de estar casado com a minha Solzinha." HEIN?!

Até hoje minha família não recebeu um pedido formal, daqueles que o pai espera com a espigarda apontada e o noivo fica até verde de medo. Foi mais de um ano de preparação para a revelação oficial da notícia no melhor estilo cara-de-pau: joga-se um verde aqui, uma zueira lá, uma tiração de onda acolá. Tanto que a visão das alianças deixou meu Pops sem reação. Mas isso é um assunto pra um próximo post...

Hoje eu vou falar de empolgação: início de noivado dá um súbito ânimo na gente e vem uma vontade de já procurar igreja, vestido, apartamento, sair convidando as pessoas, aprender a fazer você mesma o convite, o buquê, os docinhos, fazer coleções de revistas de noivas, de revistas de decoração, de cartões de fornecedores, etc. Mas aí você esbarra nas SÉRIAS RESTRIÇÕES ORÇAMENTÁRIAS!

AS SÉRIAS RESTRIÇÕES ORÇAMENTÁRIAS 

- Minha mãe disse que era a família da noiva que paga a festa...
- Ainda bem que você não pensa como a sua mãe, né benzinho? - "Diga que pensa e vai levar um murro bem no meio boca!" - Bem se é assim, acho que a etiqueta manda a família do noivo bancar o apartamento mobiliado...
Infelizmente, nós somos noivos contemporâneos e independentes e vamos ter que arcar com tudo. Sabedoria cearense do Pops: "Eu já vou dar a filha, ainda vou ter que bancar o cabra safado? Nem pensar!"

O Henrique paga toda a faculdade dele e o boletão da UNIP é um tiro de bazuca no bolso, e além das provas de lascar, ele estava começando a perder cabelos procurando pelo nosso cantinho: "Hoje eu vi tal site de imobiliária, marquei da gente ver tal apartamento..." Calma, calma baby: A vida é tão longa... Consegui convencê-lo de se preocupar com o apê depois (depois eu explico melhor) e terminar a faculdade sossegado, porque eu terminei a minha sem nenhuma grande preocupação financeira, nada mais justo...

Pensando nisso a data do matrimônio está fixada pra 2012, porque eu quero me casar antes do fim do mundo (olha o medo de morrer solteirona!!!!!! huahauhu brincadeira) e é quando ele vai terminar a facul. Acho que setembro de 2012. Talvez 29 de setembro de 2012. Uma data que veio em sonho. O único motivo para adiar até 2013 seria se minha irmã voltar dos EUA prorrogar o contrato de Au Pair para dois ano, mas também pode acontecer dela não voltar se ela se casar com um fazendeiro texano dono de campos de petróleo. Quem sabe? Pelo menos Henrique Jr iria conhecer a Disney com a madrinha, né?!?

Um comentário:

Ana Gabriela disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk!!! Henrique Jr., Sol?!

É mesmo... o futuro a Deus pertence!! Às vezes... fico mesmo só um ano, se pá!

Veremos!!!